A Galeria de arte abriu portas no centro histórico (C/ÁUDIO E FOTOS)

21/11/2022 às 13:00
António Agudo com Mássimo Esposito, Alvaro Mendes e Carlos Santos Marques

Já foi uma agência bancária, ao longo de muitos anos, depois uma casa de chá, como bolos e doces, mas agora ganhou nova vida e passou a ser um espaço de arte. Assim mesmo, de forma simples, António Agudo resolveu dar corpo a um gosto pessoal e em vez de ter um espaço fechado e à espera de um qualquer projeto resolveu lançar uma galeria de arte.

A inauguração aconteceu na sexta-feira ao final da tarde e juntou os três artistas que ali vão mostrar os trabalhos, de pintura, e uma mão-cheia de convidados e amigos do novo galerista de Abrantes.

Esta primeira coletiva tem como mote a galeria “Inunda a Alma”. Mássimo Esposito, o “italiano de Abrantes” é um dos artistas com trabalhos para venda. Ao lado tem os trabalhos do sardoalense Álvaro Mendes. E aos dois junta-se o lisboeta Carlos Santos Marques.

Sendo uma galeria de arte todas as peças expostas estão documentadas na folha de sala com o respetivo preço, sendo que a peça de arte mais cara tem o valor de 3500 euros.

António Agudo revelou que A Galeria sai do gosto pela arte “tinha o espaço não aproveitado e resolvi entrar no mundo da arte.” Ao mesmo tempo, revela que objetivo é apenas para exposição e venda.

O galerista acrescentou que para já tem três artistas, mas espera difundir a arte com outros artistas, da região e fora da região.

Questionado sobre a rede de espaços de arte em Abrantes, o quARTel, o Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (MIAA) e, em breve, o Museu de Arte Contemporânea (MAC) Charters de Almeida, António Agudo diz que este é mais um espaço para colocar no roteiro da cidade, que está a apostar na arte.

A Galeria vai estar aberta todos os dias e poderá em breve ter uma cafetaria para fazer com que os visitantes possam apreciar os trabalhos dos três artistas.

António Agudo, galerista

Mássimo Esposito é natural de Ferrara e vive em Portugal desde 1986. Em 1996 iniciou um protejo de ensino alternativo de desenho e pintura nas autarquias do Médio Tejo que, após 20 anos, ainda continua ativo.

Álvaro Mendes nasceu em Sintra em 1945, mas é no Sardoal que reside. Aliás, foi no Sardoal que expôs em 1991, em nome individual, e desde aí numa mais parou. A aguarela é a sua praia, estando representado é mais de uma dezena de instituições.

Carlos Santos Marques Nasceu em Lisboa em 1962, tem uma licenciatura em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Diz que gosta de pintar o que vê e que o lhe proporcione uma boa composição, seja natureza, espaços urbanos, rurais ou interiores, pessoas, animais ou natureza morta. “O tema é, de certa forma, apenas um pretexto para pintar, sem intenção de representar grandes pormenores.”

Galeria de Imagens

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - dezembro 2022
Jornal de Abrantes - dezembro 2022
PUB