Antena Livre
Deseja receber notificações?
CIMT
PUB

T-code: Abrantes envolve escolas e mais de 1.400 alunos em projeto de literacia digital

29/09/2023 às 14:56

Mais de 1.400 alunos do concelho de Abrantes, do 1.º ao 7.º ano de escolaridade, vão este ano aprender programação e robótica, num projeto de literacia digital que a Câmara iniciou em 2018 e tem vindo a ser alargado.

"O projeto T_CODE” começou em 2018 em Abrantes com o objetivo de sensibilizar e capacitar as crianças para lidar com o mundo digital.

Segundo o presidente da câmara, Manuel Jorge Valamatos, o projeto tem vindo a ser consolidado e alargado a outros concelhos, como é o caso, este ano, a Mação e Sardoal.

"Em Abrantes, já temos cerca de 550 alunos do 1.º ciclo e 850 crianças do 2.º e 3.º ciclos abrangidos pelo programa” de competências digitais, indicou à Lusa o autarca do distrito de Santarém.

Em outubro, o T_CODE vai abranger pela primeira vez alunos do 1.º e 2.º anos de escolaridade e vai ultrapassar, pela primeira vez, a barreia dos mil alunos.

O projeto preconizado pela Câmara de Abrantes integra as “medidas de intervenção precoce, redução do abandono escolar e promoção do sucesso educativo”, tendo sido iniciado com a “aquisição de equipamento na área das Tecnologias de Informação e Comunicação”, um processo que foi sendo consolidado ao longo do tempo.

O presidente da Câmara de Abrantes destacou “a forma” como o projeto “mobiliza as crianças” e “a atenção e o cuidado com que observam e interpretam todas estas questões da programação e as relacionam com o seu dia a dia e com os conteúdos do projeto educativo” das escolas.

Manuel Jorge Valamatos elogiou os resultados de um projeto “extremamente valorizado pelos alunos” e que estimula também a literacia digital, a criatividade e o trabalho em equipa.

Dirigido por quatro técnicos do Tagusvalley – Parque de Ciência e Tecnologia, e apoiados por dezenas de professores, o projeto vai envolver, a partir de segunda-feira, 29 turmas do 1.º ciclo (do 1.º ao 4.º ano de escolaridade), e 42 turmas do 2.º e 3.º ciclo (do 5.º ao 7.º ano de escolaridade), perfazendo um total de cerca de 1.400 estudantes do concelho de Abrantes.

Neste ano letivo, o T_CODE vai abranger ainda duas turmas do 1.º ciclo do concelho de Sardoal e cinco turmas, também do 1.º ciclo, do concelho de Mação.

O coordenador do projeto, Homero Cardoso, disse à Lusa que a abordagem “T_CODE + Tecnologia + Educação + Cidadania” assenta num projeto que “ensina programação aos alunos em ambiente descontraído e de diversão, desenvolvendo nas crianças um conjunto de competências úteis para a vida escolar e profissional como a criatividade, resolução de problemas, colaboração e partilha e, por outro lado, o desejo e a capacidade de produzir conteúdos digitais”.

Nesse sentido, frisou, “é um programa de apropriação” da tecnologia.

“A lógica é que os alunos sejam capazes, através do programa, de conseguir criar conteúdos e conseguir apropriar-se da forma como a tecnologia pode ser usada para criar esses conteúdos, que é uma posição muito diferente daquela a que eles estão habituados, que é a de consumir alguma coisa que nos é apresentada ou que encontramos. A lógica do T_CODE é mais essa, é criar as condições para que eles consigam hoje e amanhã ter a experiência de criar alguma coisa, que é deles e que foi feita por eles, usando um recurso que é a tecnologia”, indicou.

Com programas adaptados aos diferentes escalões etários e níveis de escolaridade, o projeto abarca programas que vão desde a simples interação com o computador, com “pouco código mas muita manipulação e criatividade”, à lógica da programação, robótica, produção e aplicação do digital às artes plásticas e outros setores, e, “em breve”, com o alargar do projeto ao 8.º e 9.º anos, “introduzir os módulos de aplicações móveis e Inteligência Artificial”.

O programa, frisou Homero Cardoso, “tem vindo a crescer e a consolidar muito graças ao envolvimento dos professores e interesse dos alunos num projeto que proporciona o mesmo nível de acesso e de oportunidades para os jovens lidarem com o digital”, no mundo global.

“Não se trata de aprender a programar, mas de programar para aprender, como uma ferramenta para levarem mais longe o seu conhecimento”, indicou.  

Financiado pelos orçamentos das câmaras envolvidas, o projeto T_CODE é resultado de uma parceria entres os municípios, os agrupamentos de escolas de Abrantes, de Mação e de Sardoal, o Tagusvalley – Parque de Ciência e Tecnologia, a Agência Espacial Europeia e a Fundação Raspberry Pi, sediada na Grã-Bretanha, entre outros.

Lusa

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - julho 2024
Jornal de Abrantes - julho 2024
PUB