Antena Livre
Deseja receber notificações?
Município Abrantes
PUB

Sardoal: Couve dos Valhascos integra Arquivo da Memória (c/vídeo)

23/02/2023 às 10:47

Desde 2013 que o Município de Sardoal tem vindo a desenvolver o Arquivo da Memória. Um projeto cujos objetivos são preservar, registar e documentar a memória, ou seja, a “identidade de um povo, de uma região, de um concelho” que se constrói “a partir da sua História, das suas Tradições, das suas Gentes e da sua Cultura”.

“Por forma a perpetuar as memórias daqueles que contribuem para a constante construção da nossa História”, o Arquivo da Memória,

É no conjunto destes elementos e da sua interligação que reside a essência daquilo somos enquanto comunidade. Consciente desta importância, o Município de Sardoal tem vindo a desenvolver um trabalho de fundo e que integra agora um novo artigo: a Couve de Valhascos.

Na página do Arquivo da Memória pode ler-se que “ninguém sabe ao certo há quantos séculos existe esta hortaliça de caraterísticas únicas, sabemos que é de tempos imemoriais, tem o nome da freguesia onde se produzem.

Pertence à categoria das tronchudas (penca) portuguesas, chegando os seus melhores exemplares aos três quilogramas, de sabor adocicado, tenro, ideal para a época natalícia, na noite da consoada, ou ainda salteada ou gratinada.

A sua produção só atinge as caraterísticas intrínsecas a esta espécie naquela localidade, por razões de solo e clima.

Quem a produz, faz de forma empírica a seleção genética desde a génese, foi passando de geração em geração, garantindo um banco de sementes que permite a sua continuação”.

O Arquivo da Memória integra artigos como “as nossas Festividades, Tradições, Gastronomia, Pessoas, Profissões, Cultura e Arte ou Património de grande interesse concelhio. Este trabalho dá principal enfoque a registos fotográficos, documentos antigos, vídeos disponíveis na plataforma Youtube e entrevistas em vídeo que têm vindo a ser feitas nos últimos anos. Algum deste trabalho já teve o seu reflexo em exposições no espaço Cá da Terra como é o caso das tradições ligadas à malária, à extração de resina, ao azeite ou à olaria.

É a construção da Memória do Sardoal e dos sardoalenses, recorrendo, muitas vezes, à história contada na primeira pessoa por aqueles que, tendo já idade avançada, guardam conhecimento digno de ser perpetuado.

Esta plataforma é dinâmica e estará em constante atualização e crescimento ao nível de conteúdos, preservando e conservando para a posteridade aquilo que nos constrói enquanto coletivo”.

Pode aceder ao Arquivo da Memória em https://www.memoria.cm-sardoal.pt/

 

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - fevereiro 2024
Jornal de Abrantes - fevereiro 2024
PUB