Antena Livre
Deseja receber notificações?
CIMT
PUB

Vacina: Abrantes: Quartel dos Bombeiros recebe centro de vacinação para 3ª fase (C/ÁUDIO)

12/02/2021 às 09:21

Quando começar o processo de administração em massa da vacina contra a Covid-19 o Médio Tejo terá quatro locais preparados para essa fase. Abrantes, Ourém, Tomar e Torres Novas vão acolher centros de vacinação que estão nesta altura a ser escolhidos pelas autoridades de saúde em colaboração com as respetivas Câmaras Municipais.

Aliás, de acordo com o presidente, da Câmara de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, os médicos e enfermeiros do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo já estiveram em Abrantes visitaram os três locais sugeridos pela autarquia para a instalação deste centro. Manuel Jorge Valamatos explicou na reunião do executivo municipal desta terça-feira que houve três sugestões: Tecnopolo, Cidade Desportiva e Quartel dos Bombeiros. E depois das visitas aos três espaços, Marias dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública, Diana Leiria, diretora do ACES Médio Tejo, e os técnicos daquelas estruturas de saúde entendem “que o Quartel dos Bombeiros é o local adequado para este polo de vacinação massiva”.

No Quartel dos Bombeiros há recursos técnicos e humanos da Associação Humanitária que podem contribuir para este processo e depois, indica o autarca, o hangar do quartel permite criar divisões para sectorizar o espaço amplo, no sentido de adequar o processo. O presidente diz que ali há todas as condições para criar os corredores e permitir que não existam grandes aglomerados, quando começarem a ser chamados os cidadãos para a terceira fase de vacinação.

Manuel Jorge Valamatos, presidente CMA

O presidente da Câmara de Abrantes dava estas explicações, depois de abordar, em reunião de câmara os processos relacionados com a pandemia e depois de ter feito um balanço daquilo que tem sido a colaboração da autarquia nos diversos processos, quer seja de testes, quer seja de vacinação.
Armindo Silveira, vereador eleito pelo Bloco de Esquerda, voltou a levantar a questão da importância da vacinação dos idosos e utentes dos serviços de apoio domiciliário dos lares e centros de dia do concelho. É uma questão que o vereador tem apontado como fundamental para imunizar e dar segurança a uma franja da população que poderá ser ou estar mais vulnerável.

Armindo Silveira, vereador BE CMA

Manuel Jorge Valamatos revelou que esta é uma área que o preocupa e que tem vindo a falar com a delegada de Saúde Pública. Disse que espera que rapidamente possam ser vacinados funcionários e utentes dos centros de dia e de apoio domiciliário. O presidente da Câmara diz que a autarquia está a dar o apoio necessário, mas indicou que essas definições e estratégias dizem respeito às entidades de saúde e da Direção-Geral de Saúde.

Manuel Jorge Valamatos, presidente CMA

Ainda nesta matéria o vereador Rui Santos, eleito pelo PSD, perguntou ao presidente da Câmara de o plano nacional de vacinação contra a Covid-19 está a ser seguido, se as pessoas estão, efetivamente, a ser vacinadas.
Depois o vereador da oposição questionou diretamente o presidente da Câmara de Abrantes se tem conhecimento de que exista no concelho de Abrantes casos de vacinação indevida, ou seja, se tem conhecimento de que em Abrantes esteja a ser furado o plano de vacinação previsto.

Rui Santos, vereador PSD CMA

Manuel Jorge Valamatos deixou apenas a nota de que ele, presidente, ou os vereadores não foram vacinados e indicou acreditar nos profissionais de saúde. Manifestou ainda o desejo de que não tenha existido neste processo nenhum caso que tenha merecido atenção especial.

Manuel Jorge Valamatos, presidente CMA

Rui Santos pediu ainda ao presidente da Câmara que fizesse, ao dia 9 de fevereiro, um ponto de situação sobre a situação do Hospital de Abrantes. Rui Santos diz que houve vários serviços deslocalizados, mas disse querer saber se o hospital ainda tem camas disponíveis para receber doentes Covid.

Recorde-se que, na semana passada, o Centro Hospitalar do Médio Tejo anunciou a transferência, provisória, da Cardiologia para a unidade de Tomar, por forma a libertar mais uma enfermaria e quatro camas de Cuidados Intensivos para a resposta à Covid-19.

Rui Santos, vereador PSD CMA

O presidente da Câmara fez referência que o Hospital de Abrantes tem vindo a aumentar as alas para doentes Covid para dar resposta à região e ao país. Neste sentido, houve necessidade de relocalizar, temporariamente, algumas especialidades nas outras unidades, mas salientou que os profissionais de saúde estão a fazer tudo para salvar vidas.
Manuel Jorge Valamatos referiu que, na saúde, tem de haver um espírito de solidariedade apesar de todos os constrangimentos que isso cria nos serviços. O autarca diz reconhecer que esta situação cria problemas colaterais, mas adianta que temos de confiar nos responsáveis desta área da saúde.

Manuel Jorge Valamatos, presidente CMA

Rui Santos levantou ainda outra questão nesta área da pandemia. Mas desta vez centralizou o foco da pergunta nos apoios do Município aos setores mais fragilizados. E perguntou diretamente se o presidente da Câmara tem em mente novas medidas de apoio para as famílias e para as empresas.

Rui Santos diz que há muitas famílias e empresários que estão a sofrer com este confinamento, que se prevê que vá para além do mês de fevereiro.

Rui Santos, vereador PSD CMA

Manuel Jorge Valamatos reconhece que a pandemia e o confinamento está a deixar um lastro muito grande nas famílias e empresas e, para além de alguns apoios mais concretos que já foram tornadas públicas, haverá vontade de as reforçar, mas numa altura em que haja uma maior estabilidade da situação do país. Na resposta ao vereador do PSD o presidente da Câmara diz que não “paramos e continuámos a apoiar os estratos mais desfavorecidos. Infelizmente todos os dias chegam novos pedidos de apoio e temos vindo a fazer esse reforço”.
Manuel Jorge Valamatos revelou ainda que entre o primeiro confinamento e este segundo, no ensino à distância já foram investidos mais 100 mil euros na aquisição de equipamentos. E indicou outros apoios às Instituições Particulares de Solidariedade Social e às próprias entidades de saúde, ACES e Hospital.

Manuel Jorge Valamatos, presidente CMA

Este ponto de situação diz respeito a informações disponíveis na manhã desta terça-feira, dia 9 de fevereiro, sendo que esta quinta-feira, por exemplo, começou a nova fase de vacinação, nomeadamente nas populações com mais de 80 anos.

Também esta quinta-feira o parlamento aprovou a renovação do Estado de Emergência em Portugal por mais 15 dias, sendo que vai estar em vigor até ao dia 1 de março. O primeiro-ministro, António Costa, também já deu a entender que o confinamento poderá durar quase até ao final do mês de março por forma a baixar os índices de transmissibilidade do vírus, o que tem estado a acontecer.

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - junho 2024
Jornal de Abrantes - junho 2024
PUB