Município Abrantes
PUB

Alferrarede: 87 anos de “Os Dragões” com muita história e com confiança no futuro

16/05/2022 às 15:58

São 87 anos de uma história feita de altos e baixos, de muitos sucessos e também de algumas travessias no deserto. O Clube Desportivo e Recreativo de Alferrarede “Os Dragões” comemorou 87 anos no dia 10 de maio e, no sábado, dia 14, festejou com pompa e circunstância.

A Toca do Dragão recebeu os convidados para mais uma Gala dos Dragões, com um jantar comemorativo.

Helena Martinho é a primeira mulher presidente do Clube mas isso não a assusta, bem pelo contrário, e até lhe traz mais motivação. Disse-se uma “privilegiada por poder liderar um conjunto de homens e mulheres, de diferentes gerações, com conhecimentos, habilidades e interesses muito diferentes mas com um objetivo único e partilhado que é o de regenerar, reinventar e recolocar o nome do Clube Desportivo e Recreativo de Alferrarede novamente nas bocas do povo por boas razões e por factos importantes”.

A presidente da Direção disse que “queremos arriscar e queremos crescer” mas que os 15 elementos que compõem os Corpos Sociais “são poucos”. “Precisamos da ajuda de cada um de vós”, apelou.

“87 anos é, efetivamente, uma bonita idade para um Clube que já teve muitas conquistas, vitórias e alegrias mas que também já teve que se defrontar com alguns obstáculos, dificuldades, esforço e superação, disse a presidente.

E superação foi a palavra que usou para descrever os últimos tempos dos Dragões de Alferrarede, afirmando que “superação é talvez a palavra que norteia um grupo de pessoas que se juntou para constituir os Corpos Sociais deste Clube”. Helena Martinho apresentou depois a equipa que descreveu como “modesta mas trabalhadora e ambiciosa, sonhadora e lutadora. Muito orgulhosa do passado desde Clube mas também muito crente num futuro risonho”. Garantiu que “no que estiver ao nosso alcance, tudo vamos fazer para honrar o bom nome do Clube e a sua longa história”.

O maior aplauso da noite foi mesmo para Vítor Falcão, falecido em 2019 e que foi o grande obreiro da Toca do Dragão. Segundo Helena Martinho, “se fosse vivo, estaria certamente connosco nesta batalha. Acredito que esta orgulhoso de nós e do nosso trabalho e do legado que nos deixou”.

Quanto ao facto de, em 87 anos de vida, ser a primeira presidente mulher, “acreditem que não me assusta, não me melindra nem me deixa receosa. Nem a mim, nem à minha equipa. Nada acontece por acaso e acreditamos que temos que partir agora para uma nova missão”.

Os objetivos de Helena Martinho e dos Corpos Sociais dos Dragões para este mandato passam “por uma nova liderança e uma mudança para melhor”. Reconheceu que “ainda não temos as melhores condições para prestarmos um serviço de qualidade à nossa comunidade, mas também sabemos que estamos no caminho certo para lá chegar. É preciso muito esforço mas estamos conscientes que não há sucesso sem trabalho”.

Bruno Tomás, presidente da União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, destacou o papel da primeira presidente dos Dragões como “um orgulho imenso uma mulher liderar o destino de um Clube que maioritariamente é constituído por homens”. Disse ser fácil para a Junta de Freguesia “quando temos organizações e coletividades destas”. Afirmou que o Clube “pode contar sempre com a Junta de Freguesia, como sempre contou, até nas fases mais difíceis”.

Bruno Tomás agradeceu “a todos os que fizeram estes 87 anos de história” e enfatizou o papel que estas entidades desempenham, substituindo-se ao próprio Estado.

“O dar oportunidade de igualdade, neste caso ao desporto e à cultura. É dar oportunidade às pessoas e ocuparem o lugar do Estado. E isso nem a Junta, nem a câmara, nem os IPDJ’s deste país, nem a própria Associação ou a Federação se podem demitir de apoiar coletividades como esta. Estão a fazer aquilo que o Estado tem que fazer”.

O presidente da Junta congratulou-se ainda “por ver a nova geração de dirigentes”, num ato que considerou de “extremamente inteligente”.

Também Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara de Abrantes, referiu ser “muito bom ver esta malta nova (...) juntar-se a este grupo de pessoas para aquilo que é o futuro dos Dragões. Isso inspira-nos muita confiança e deixa-nos, seguramente, cheios de orgulho daquilo que este grupo faz perante a nossa comunidade”.

O autarca não esquece o passado, “esse legado importantíssimo para sabermos o que andamos a fazer e nos projetarmos no futuro”. Lembrou que os Dragões de Alferrarede “têm todas as suas estruturas próprias” e fazem a gestão delas. “Este Parque Desportivo não é um Parque Desportivo qualquer. A manutenção de infraestruturas deste tipo é uma loucura. E é preciso ter uma coragem imensa para manter (..) e dá muito trabalho. Mas gostava de referir novamente que os Dragões têm o seu património e fazem muito trabalho para o conseguir garantir e para o projetar no futuro”. que manter este equipamento desportivo é uma tarefa enorme. Manuel Jorge Valamatos não deixou, no entanto, de deixar uma palavra de esperança no futuro.

“Esta equipa que a Helena Martinho apresentou inspira-nos confiança (...) e fiquei muito satisfeito por saber desta possibilidade do Futebol de Praia e de outras modalidades emergentes começarem a aparecer nos clubes porque isso atrai jovens atletas”, confessou o autarca.

A cerimónia contou ainda com a entrega de prémios a alguns elementos que se têm destacado no Clube.

 

Os sócios

Francisco Pires de Oliveira tem exatamente 2 meses e quatro dias de diferença dos Dragões. É atualmente o sócio vivo mais antigo do Clube e falou à Antena Livre do sentimento que vive ao celebrar mais um aniversário dos Dragões, a pouco menos de dois meses de celebrar os seus próprios 87 anos.

“Segundo se consta, sou o mais antigo. Eu faço anos no dia 14 de julho e os Dragões a 10 de maio. Temos pouca diferença”, diz Francisco Pires de Oliveira que acrescenta que “sempre fui Dragão”. No entanto, faz questão de ressalvar que é “Dragão de Alferrarede, nada de confusões”.

Francisco Pires de Oliveira tem uma longa ligação ao Clube pois “fiz parte de várias Comissões de Festas, de várias Direções, de várias Comissões, entre elas Os Amigos da Bola. Angariámos muito dinheiro nessa altura e até demos um automóvel”.

Lamenta que já não consiga estar tão presente na vida do Clube “mas hoje é dia festa e vamos comemorar o melhor possível e sempre bem-disposto”, remata.

Francisco Pires de Oliveira e esposa

No feminino, é Josete Lopes quem ergue a bandeira de sócia viva mais antiga. Revela-nos que viveu os Dragões intensamente e que inscreveu a sobrinha Zélia pouco depois desta ter nascido.

“Para mim é uma alegria muito grande porque vivíamos mesmo os Dragões, a sério”, lembra. Em tom de brincadeira, adianta que “também era a única coisa que havia na terra, para além de passar o comboio”. Contudo, não era apenas vir ver os jogos em casa. Josete Lopes acompanhou os Dragões por esse país fora e lembra os jogos em Castelo Branco, no Estoril ou em Campo Maior.

Com o entusiasmo pelo Clube da terra, Josete fez sócia a sobrinha Zélia Lopes pouco depois desta ter nascido. Zélia lembra-se “de ser miúda e de vir à bola, vínhamos às festas... As Festas dos Dragões era um dos pontos altos e toda a gente vinha de todos o lado”. Reconhece que “com o tempo as coisas foram-se perdendo” mas “agora o Clube está a revitalizar-se e ainda bem”. Como segunda sócia mulher mais antiga, Zélia afirma que “não vou cá estar daqui a 87 anos mas daqui a 50 ainda cá espero estar”.

Josete Lopes contou ainda que foi ela quem desenhou o símbolo do Dragão que ainda hoje marca presença na bandeira do Clube. “Foi feito há 55 anos, creio eu, e bordado na Singer, em Abrantes”. Isto porque, como explica, “o diretor era o Manuel Bento que, no escritório, tinha uma parte dedicada aos Dragões, com as fotografias dos passes, dos jogadores. Havia lá de tudo”.

Zélia Lopes e Josete Lopes

Josete trabalhava com Manuel Bento, na Singer, e foi desafiada a desenhar o símbolo do Clube “porque íamos ter equipamentos novos. Fiz o desenho e ele ainda me perguntou porque é que tinha a língua do Dragão vermelha. E eu respondi que era a língua de fogo que os Dragões têm. Já as três bolinhas em baixo, não sei o que é que me deu para lá as colocar”. Certo é que, ao fim destes anos, ainda é o Dragão desenhado por Josete Lopes que perdura na bandeira dos Dragões de Alferrarede.

 

CORPOS SOCIAIS

Direção

Presidente: Helena Martinho

Vice-presidentes: José Seixas Carlos, Salvador Duarte, Ricardo Maia, Luís Pauleta, Filipe Paulo, Flávio Amorim, Susana Amaro e Mário Vieira

Assembleia Geral: Luís Peixoto, João Salvador e João Carlos Pereira

Conselho Fiscal: António Santos, Luís Venâncio e Augusto Santos

 

Galeria de Imagens

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - junho 2022
Jornal de Abrantes - junho 2022
PUB