Município Abrantes
PUB

Constância: São Silvestre Solidária regressa ao Campo Militar de Santa Margarida

30/11/2022 às 09:07

Correr, conhecer as unidades militares, e as suas capacidades, que integram a Brigada Mecanizada Independente, no Campo Militar de Santa Margarida, e ser solidário com causas sociais do concelho de Constância. É assim a proposta de mais uma, a sétima, São Silvestre Solidária.

Trata-se de uma prova de atletismo organizada pela Brigada Mecanizada e pela Câmara Municipal de Constância, tendo como parceiros as juntas de freguesia e outras instituições sociais do concelho. A prova vai acontecer ao longo de toda a tarde do feriado 8 de dezembro no Campo Militar de Santa Margarida.

Este ano a São Silvestre Solidária tem como madrinhas a atleta Rosa Mota, a piloto Elisabete Jacinto e a jornalista Patrícia Matos.

A prova principal tem 8,8 km de distância, sendo o seu ponto de partida e de chegada o Campo Militar de Santa Margarida. Como nas edições anteriores é possível participar também numa Caminhada Solidária Constância - BrigMec, com 7,7 km, para além de crianças e jovens poderem participar em provas noutros escalões: benjamin A (300 m); benjamin B (800 m); infantis (1.300m); iniciados (2.600 m) e ainda uma prova para jovens dos 16/17 anos (4.100m).

E quanto à caminhada, aberta a todos, tem uma tradição grande e tem a particularidade de levar os participantes “a passar por cada uma das unidades, onde podem conhecer melhor a Brigada Mecanizada.”

Esta é uma prova solidária em que a inscrição, para ter acesso ao chip e à t’shirt oficial da prova, é feita com a entrega de donativos. E estes donativos são bens alimentares não perecíveis, material didático e escolar, tampinhas de plástico e artigos de higiene pessoal e de limpeza, brinquedos roupa e outros.

 

Tenente-Coronel Rafael Lopes, comissão organizadora

E depois a comissão organizadora irá fazer reverter os bens doados para a Santa Casa da Misericórdia – Loja Social, Associação Quatro Cantos do Cisne, Associação de Deficientes das Forças Armadas e para a Pipoca Beatriz.

Patrícia Matos, jornalista natural do Tramagal, repete o apoio como madrinha de uma prova que, recordou, ano após ano tem vindo a crescer e a bater recordes de doações. A jornalista deixou a esperança que este ano seja novamente batido o recorde de doações. Até porque, ao que conseguimos saber, no dia 29, terça-feira, já eram mais de 600 participantes inscritos nas várias provas.

A jornalista, que conhece bem este território, deixou ainda uma nota de apreço pelas outras atletas, com provas dadas (Rosa Mota e Elisabete Jacinto) porque “eu fui atleta, mas apenas aqui na região.”

Patrícia Matos, que agora está na liderança dos projetos digitais do grupo Global Media (DN, JN e TSF) acrescentou que a “solidariedade esteve na moda, deixou de estar e voltou a estar. 2023 vai ser um ano muito desafiante para todos, cada um à sua maneira. É por isso que me associo, ainda para mais na minha região.”

Quase a fechar a sua intervenção Patrícia Matos deixou ainda um alerta para um conceito que não é novo, mas está mais presente na sociedade que é o da pobreza envergonhada.

 

Patrícia Matos, madrinha

Sérgio Oliveira, presidente da Câmara de Constância, sublinhou na apresentação da prova que este é mais um ano de associação a esta iniciativa da Brigada Mecanizada. “Nunca podemos esquecer a ligação que existe entre a Brigada e a região”, vincou o autarca não esquecendo que esta é também uma “forma de ajudar a nossa loja Social, num ano que será difícil, e já se começa a notar essa dificuldade.”Sérgio Oliveira deixou ainda a outra ligação, é que alia a solidariedade à prática desportiva. E o presidente da Câmara deixou a sua nota pessoal, do gosto que tem ao entrar no Campo Militar nos dias destas provas e poder apreciar a alegria de todos os participantes.

 

Sérgio Oliveira, presidente CM Constância

Já o Brigadeiro-General Sebastião Macedo, comandante da Brigada Mecanizada, evocou igualmente a importância solidária deste conjunto de “corridas”, numa grande jornada que “enche” o Campo Militar durante uma tarde inteira.

Na presença de todos os comandantes das várias unidades da Brigada, Sebastião Macedo, notou a importância grande da conciliação entre o desporto e ajuda ao próximo.

Depois esta São Silvestre Solidária acaba por “divulgar um ativo importante desta região.” O comandante deixou ainda uma nota muito pessoal, pois sempre teve uma vida ligada ao desporto, mas que nunca pensou em liderar uma prova com esta envergadura. Ainda para mais numa região que conhece bem, embora nunca lhe tenha passado pela cabeça vir comandar a Brigada. É que a esposa é de Sardoal e o sogro trabalhou na Câmara de Constância uns tempos, pelo que sempre veio, com os filhos, a esta zona do país.

Brigadeiro-General Sebastião Macedo, comandante Brigada Mecanizada

Quanto à prova em si, tem cinco escalões jovens, a caminhada de convívio e a corrida principal. O Tenente-Coronel Rafael Lopes, da comissão organizadora da prova revelou que o secretariado abre portas às 11 da manhã, do dia 8 de dezembro, a primeira chamada de atletas está prevista para as 14:05, a caminhada terá início às 16:00 e a prova principal começa às 17:00.

Os atletas recebem um cartão por correio ou em forma digital para poderem entrar no Campo Militar. O estacionamento fica na unidade de Artilharia indo os participantes depois para o gimnodesportivo a fim de entregarem os donativos e fazerem a respetiva credenciação.

E para que a criançada há atividades ao longo de toda a tarde no gimnodesportivo para os pais possam fazer a prova sem preocupações com os petizes. Há ainda a informação que só existem prémios para os três primeiros de cada escalão e para os três primeiros da geral. “Temos todos os ingredientes para a prova seja um sucesso”, garantiu o responsável pela comissão organizadora da S. Silvestre Solidária.

 

Galeria de Imagens

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - fevereiro 2023
Jornal de Abrantes - fevereiro 2023
PUB