SMA
PUB

Castelo Branco: PSD desconfia da reforma dos comandos de Proteção Civil

19/12/2022 às 12:43

O PSD de Castelo Branco manifestou hoje “desconfiança” com a reforma territorial em curso, ao nível dos comandos sub-regionais de emergência e proteção civil, que deslocaliza Vila de Rei e Sertã para o âmbito da CIM Médio Tejo.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Comissão Política Distrital do PSD Castelo Branco refere que “numa altura onde tanto se fala da mudança destes concelhos para a CIM [Comunidade Intermunicipal] da Beira Baixa, seria importante abrir-se um regime de exceção que pudesse permitir que as corporações [de bombeiros] de Vila de Rei e Sertã pudessem já trabalhar num território onde tem impacto”.

Salientam ainda “as dinâmicas construídas ao longo de muitos combates conjuntos” e o “peso único ao nível do efetivo” que as corporações de Vila de Rei e da Sertã têm.

“Só os bombeiros do concelho da Sertã iriam representar 25% do total do dispositivo de combate a incêndios rurais da respetiva CIM”.

Mas, a “maior desconfiança” dos sociais-democratas resulta do conhecimento da dívida total que a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco tem com corporações de bombeiros do distrito.

Segundo o PSD de Castelo Branco, “ascendem a mais de 1,6 milhões de euros”, devido ao transporte de doentes não urgentes, “causando um severo impacto na sustentabilidade das contas das 12 corporações de bombeiros existentes”.

“Isto sem falar das dividas causadas pelos incêndios, onde os bombeiros assumem a despesa do combate, sem, também neste caso, serem atempadamente ressarcidos pelo Estado”, lê-se na nota.

Lusa

 

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - fevereiro 2023
Jornal de Abrantes - fevereiro 2023
PUB