Antena Livre
Deseja receber notificações?

Tomar: Convento de Cristo abre «sala de experiência imersiva» para Rota dos Templários

8/03/2024 às 09:21

O Convento de Cristo, em Tomar, inaugura na quarta-feira uma “sala de experiência imersiva” integrada na Rota dos Templários do Médio Tejo, um “espaço de narrativa” sobre a história e o património templário na região, foi hoje anunciado.

“Esta sala é um espaço de narrativa sobre a presença templária, quer em Tomar, quer na região, e que o público pode experienciar nesta sala imersiva”, disse hoje à Lusa a diretora do Convento de Cristo, Andreia Galvão, tendo destacado um “projeto muito baseado na questão sensitiva” que “remete para uma outra narrativa”, indicando a presença histórica e patrimonial templária na região, como um “convite” para um percurso alargado de visitação.

Em nota informativa, o Convento de Cristo indicou hoje que, a partir de quarta-feira, disponibilizará, no seu percurso de visita, uma nova sala de experiência imersiva alusiva à “Reconstituição do Cerco ao Castelo de Tomar”.

A iniciativa insere-se no âmbito da Rota dos Templários no Médio Tejo, uma “nova oferta turística para quem visita a região”, que “agrega vários recursos com vínculo à temática templária, experiências imersivas e diversas ferramentas de comunicação” e que “representa o primeiro passo para uma rota nacional”.

Andreia Galvão, que disse não querer contar tudo para não estragar a “surpresa pública” de quarta-feira, adiantou que naquele espaço “os visitantes podem ter uma série de informação sobre os locais onde se encontra património templário e a própria história templária e, daí, partirem para o próprio território” do Médio Tejo, num projeto que envolve vários municípios da região.

“É um projeto muito importante para o Convento de Cristo, enquanto equipamento turístico e cultural, e para a própria Comunidade Intermunicipal (CIM), que oferece uma aposta forte na Rota dos Templários”, afirmou.

A Rota dos Templários no Médio Tejo resultou de uma candidatura da CIM Médio Tejo, aprovada na Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior do Turismo de Portugal, através de um projeto de “novas experiências”, e está integrada no projeto intermunicipal Afirmação Territorial do Médio Tejo.

“Estas novas experiências, já disponíveis ao público, são uma visita virtual ao Castelo de Almourol”, que se encontra aberta ao público no Centro de Interpretação Templário de Almourol, em Vila Nova da Barquinha, e a Reconstituição do Cerco ao Castelo de Tomar, no Convento de Cristo, em Tomar, após a inauguração”, na quarta-feira, indicou a CIM Médio Tejo, em nota informativa.

Por outro lado, segundo a mesma nota, “após o término das atuais obras na Torre de Dornes”, em Ferreira do Zêzere, a CIM Médio Tejo conta disponibilizar naquele monumento templário uma “experiência de vídeo mapping” que irá retratar as lendas da Torre de Dornes e de Nossa Senhora do Pranto.

“Para além das experiências”, a CIM disse ainda que "está disponível" o novo site templarportugal.com, a aplicação ‘Rota dos Templários’ e as páginas de redes sociais templarportugal no Facebook e no Instagram, plataformas onde será possível conhecer os detalhes desta nova oferta turística e saber mais sobre os templários.

“São experiências que potenciam e melhoram a experiência de visitação dos recursos e monumentos templários do território, atrativos para todas as idades e para públicos diversos, desde os mais novos, aos mais velhos”, indicou, por sua vez, o presidente da CIM Médio Tejo, Manuel Jorge Valamatos, citado na nota informativa.

No território do Médio Tejo, a Rota dos Templários abrange sete dos 11 municípios: Abrantes, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sertã, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

A sessão de inauguração da “sala de experiência imersiva” do Convento de Cristo terá lugar no Scriptorium daquele monumento de Tomar, considerado Património da Humanidade e que em 2023 recebeu cerca de 300 mil visitantes.

O Castelo de Tomar e Convento de Cristo, sede das ordens religiosas e militares do Templo e de Cristo, foi classificado em 1993 como Património Mundial da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO, na sigla em inglês).

Lusa

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - junho 2024
Jornal de Abrantes - junho 2024
PUB