Antena Livre
Deseja receber notificações?

Incêndios: Sub-comando da Lezíria do Tejo com mais de 470 meios terrestres na fase Delta

29/05/2024 às 10:29

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) na sub-região da Lezíria do Tejo, divulgado hoje, vai contar com mais de 470 meios terrestres entre os meses de julho e setembro.

“O plano reflete a capacidade e a disponibilidade dos bombeiros e foi um planeamento feito com os bombeiros e com as nossas necessidades”, disse à agência Lusa o comandante sub-regional de Emergência e Operações de Socorro da Lezíria do Tejo, Hélder Silva, confiante na preparação da região para a época de incêndios.

“Houve um acerto de planeamento”, disse, aludindo ao reforço e um “acerto de pormenores do ano passado” com correções ao nível da “colocação das brigadas e na projeção dos meios para fora da sua região”, explicou.

Acrescentou ainda que a Lezíria contará também este ano com mais três veículos (financiados pelo Plano de Recuperação e Resiliência) e com maior disponibilidade do meio aéreo radicado em Santarém, dado a região do Oeste passar também a contar com um meio aéreo localizado na Lourinhã.

De acordo com o plano, o empenhamento de meios será reforçado na fase Delta, entre 01 de julho e 30 de setembro, com o empenhamento operacional de “um dispositivo terrestre de 472 meios”, divulgou hoje o comandante sub-regional de Emergência e Operações de Socorro da Lezíria do Tejo.

Na apresentação do DECIR, realizada hoje em Rio Maior, no distrito de Santarém, o comandante especificou que o total dos meios se divide em 263 bombeiros das várias corporações, 23 meios da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro da GNR, 76 do SEPNA (Serviço de Proteção da Natureza), 32 da PSP, 40 bombeiros sapadores, 13 do Corpo Nacional de agentes florestais e 25 da AFOCELCA (empresa de proteção florestal vocacionada para o combate a incêndios rurais).

O dispositivo hoje apresentado será reforçado durante a fase mais crítica de probabilidade de ocorrência de incêndios, mas segundo Hélder Silva, os meios já estão a ser reforçados desde o dia 15 de maio, estado empenhados, até ao dia 31 deste mês, 47 equipas de bombeiros, num total de 212 homens.

Durante o mês de junho, esse número será reforçado para 238 bombeiros, divididos por 57 equipas; entre 01 de julho e 30 de setembro estarão no terreno 263 bombeiros (62 equipas) e, finalmente, de 01 a 15 de outubro o número de homens voltará a descer para 224, divididos por 63 equipas.

Durante o verão de 2024, a sub-região contará com 28 equipas de intervenção permanente, num total de 140 bombeiros.

Na força especial de bombeiros estarão empenhados 216 bombeiros e 81 viaturas, de acordo com os dados apresentados.

No que respeita à vigilância, fiscalização e deteção de incêndios, a GNR empenhará 68 militares e 37 veículos e a PSP 32 polícias e dois veículos.

O plano para este ano envolve ainda nove postos de vigia e, no que respeita ao ataque ampliado, a existência de dois grupos de combate a incêndio de âmbito sub-regional, um grupo de reforço a incêndio fora da região e um grupo de reforço e reabastecimento, totalizando 106 bombeiros.

O comando sub-regional da Leiria do Tejo abrange os concelhos de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém, todos do distrito de Santarém, e Azambuja, do distrito de Lisboa.

Lusa

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
Palavras chave:
Incêndios ANEPC
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - julho 2024
Jornal de Abrantes - julho 2024
PUB