Água: Túnel do Cabril preocupa autarcas da Sertã, Oleiros, Pedrógão Grande e Pampilhosa da Serra

3/08/2022 às 11:49

Os presidentes de câmara da Sertã, Oleiros, Pedrógão Grande e Pampilhosa da Serra reuniram, nesta segunda-feira, 1 de agosto, com João Paulo Catarino, secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas para apresentar as preocupações dos autarcas face à possibilidade de construção de um túnel de transvase de água do Rio Zêzere (a partir da Barragem do Cabril) para o Rio Tejo (Barragem de Belver).

Segundo uma nota do Município da Sertã, local onde se realizou esta reunião, o túnel consta de um estudo de reforço da resiliência nas Zonas do Médio Tejo, elaborado pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e que deverá ser posto a consulta pública em setembro.

Os Presidentes de Câmara presentes na reunião tiveram a oportunidade de manifestar a sua posição junto do governante. Estes autarcas compreendem a necessidade de uma gestão integrada dos recursos na bacia hidrográfica do Tejo com vista a mitigar os problemas de falta de água com que a região se confronta, mas “manifestam, no entanto, a sua preocupação relativamente à possibilidade de se construir um túnel para transvase da Albufeira do Cabril para o Rio Tejo, tendo em conta os baixos níveis de água nesta albufeira nos últimos verões e, em especial, neste que decorre.

Na mesma nota é referido que os autarcas questionaram o interesse de se construir um transvase da Albufeira do Cabril para o Rio Tejo, colocando a água apenas a trinta quilómetros a montante do lugar onde a água do Cabril já chega naturalmente ao Tejo, em Constância.

Ainda de acordo com a mesma nota os presidentes de câmara requerem que “lhes seja dado conhecimento de todo este processo, em detalhe, e das soluções técnicas que vierem a ser propostas, exigem ainda ser ouvidos na elaboração dessas mesmas soluções, e consultados na elaboração dos cadernos de encargos que vierem eventualmente a ser preparados.”

Em jeito de conclusão ”defendem que qualquer projeto que venha a ser implementado deverá salvaguardar uma quota mínima para a Albufeira do Cabril, e outras a jusante, que permita o uso múltiplo destas albufeiras, nomeadamente, a captação de água para abastecimento das populações, a defesa contra incêndios e a utilização para fins turísticos, essencial para a economia local.”

João Paulo Catarino tomou nota sobre estas preocupações e posições destes autarcas tendo concordado com a “necessidade de os envolver neste processo”. O secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas garantiu que “a busca de soluções para o grave problema que afeta a bacia hidrográfica do Tejo irá decorrer com transparência e num clima de diálogo com todos os interessados.”

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - novembro 2022
Jornal de Abrantes - novembro 2022
PUB