Município Abrantes
PUB

Abrantes: Mais de 90 mil vacinas depois, Centro de Vacinação Covid encerra as portas

27/12/2022 às 17:24

O Centro de Vacinação Covid-19 (CVC) de Abrantes, instalado nos Bombeiros Voluntários de Abrantes, vai encerrar portas na próxima quinta-feira, dia 29 de dezembro.

Na manhã desta terça-feira, foi feita uma homenagem a todos os que de alguma forma contribuíram para o sucesso da vacinação na região.

Diana Leiria, diretora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, agradeceu aos profissionais de saúde que disseram presente numa altura difícil para toda a sociedade.

As primeiras palavras foram de agradecimento à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Abrantes “que nos permitiu estarmos aqui, em quase dois anos de ocupação do espaço e com quem trabalhámos lado a lado, numa verdadeira parceria”.

O apoio da Câmara Municipal “desde o início desta campanha” não foi esquecido, relembrou que “nem sempre foi fácil” pois tem sido uma campanha “marcada por bastantes alterações às normas e que nos obrigou a ter uma flexibilidade muito grande e uma capacidade de adaptação em muito pouco tempo”. Do trabalho da Câmara Municipal, Diana Leiria destacou o transporte das pessoas, a divulgação de informação “ou ajudando-nos aqui com a logística”.

Naturalmente, agradeceu depois “aos meus profissionais, eles sim, são aquelas pessoas que permitiram que a Covid não ceifasse mais vidas ou, pelo menos, reduzisse a mortalidade e as complicações por Covid”.

A equipa que esteve no CVC de Abrantes ao longo deste tempo “conseguiu administrar 90 mil vacinas Covid-19, cerca de 85 mil dadas neste espaço e as restantes na comunidade, designadamente nos lares e em instituições similares”.

A diretora executiva do ACES do Médio Tejo referiu que “neste momento, temos mais de 85% da população completamente vacinada, com esquema vacinal completo” e deu conta que, apesar de uma menor adesão de alguns grupos que foram referenciados pela DGS, “temos tido em Abrantes uma taxa de vacinação muito superior à média nacional”.

Diana Leira agradeceu ainda à vereadora Raquel Olhicas, enfermeira que iniciou a coordenação do Centro de Vacinação de Abrantes, e à enfermeira Lucinda Ferreira “que fez a continuação deste trabalho e que levaram esta tarefa a bom porto”.

A responsável explicou ainda que a partir do próximo mês de janeiro, a vacinação contra a Covid-19 passa a ser realizada no Centro de Saúde de Alferrarede e nas Unidades de Saúde Familiar Beira Tejo, em Rossio ao Sul do Tejo, e D. Francisco de Almeida, em Abrantes.

 

O presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, também agradeceu a todos os intervenientes diretos e indiretos envolvidos nesta operação, relembrou os primeiros tempos da pandemia e de como soube que era necessário erguer o Centro de Vacinação, que contou com o apoio dos Bombeiros locais, do RAME – Regimento de Apoio Militar de Emergência e da Delegação de Abrantes da Cruz Vermelha Portuguesa, bem como o susto que apanhou ao tomar conhecimento de que o Hospital de Abrantes iria ser um hospital de referência Covid. “Todos os profissionais fizeram parte de um trabalho extraordinário e todos se devem orgulhar do que foi feito. Fizemos todos o melhor que podíamos para ajudar as nossas comunidades e o nosso país”, disse.

O autarca falou de “uma história enorme, temporalmente”e fez referência a uma letra de umas das suas cantoras favoritas, Mafalda Veiga, ao afirmar que “quando dói, é devagar”. E disse ter tido essa perceção, numa fase inicial, quando o tempo teimava em não passar.

Confessou-se “atrapalhado” quando Casimiro Ramos, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo lhe comunicou que Abrantes seria um dos hospitais de referência para os doentes Covid-19. “Abrantes? Isto vai ser uma loucura”, foi o pensamento no momento. Volvidos dois e olhando para trás, “parece que foi uma brincadeira mas não foi. Foram momentos muito duros e dois anos de grande sofrimento”.

E para que ninguém faltasse à vacinação por ausência de transporte, o presidente da Câmara Municipal de Abrantes recordou que a autarquia disponibilizou a linha direta e gratuita de transporte, que contou com o apoio das Juntas de Freguesia, Bombeiros e Cruz Vermelha, e que fez mais de 5 mil transportes de munícipes desde a sua freguesia até ao Centro de Vacinação. “Não deixámos ninguém para trás”, salientou Manuel Jorge Valamatos.

Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Abrantes entregou a todos os profissionais presentes um certificado de reconhecimento onde o Município de Abrantes agradece “toda a dedicação, profissionalismo e inexcedível contributo pelo trabalho realizado no Centro de Vacinação de Abrantes durante a pandemia Covid-19”.

O Centro de Vacinação Contra a Covid-19 de Abrantes iniciou funções a 24 de fevereiro de 2021, no Quartel dos Bombeiros de Abrantes, equipado com 4 postos de vacinação, área de recobro, circuito único de entrada e saída de utentes e disponibilizadas cadeiras de rodas para pessoas com mobilidade reduzida. Durante a sua atividade, o CVC de Abrantes esteve muitas vezes aberto aos sábados e domingos para administração de vacinas, inclusive às crianças e jovens. Em julho de 2021, o CVC de Abrantes vacinou cerca de 800 utentes por dia e no fim de semana de 21 e 22 de agosto de 2021, foram vacinados mais de 730 jovens, entre os 12 e os 15 anos de idade, de Abrantes, Constância, Sardoal, Mação e Ponte de Sor.

O Centro de Vacinação Covid de Abrantes, instalado no Quartel dos Bombeiros de Abrantes, irá então encerrar no próximo dia 29 de dezembro, sendo que até esse dia funcionará das 9 às 13 horas.

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - fevereiro 2023
Jornal de Abrantes - fevereiro 2023
PUB